Blog

3 de junho de 2017

Geração sem futuro


 

   O Brasil enfrenta um grande impasse em relação a Reforma da Previdência. A pauta que se baseia em exemplos concretos de países mais desenvolvidos, como a Dinamarca, tem gerado uma certa impopularidade, mesmo se tratando de algo necessário para a geração futura.

  É necessário mencionar que a proposta apresentada pelo governo brasileiro está ancorada na longevidade da população e, por consequência, no avanço da medicina. Apesar do atraso na reforma em relação aos outros países, no Brasil, há também um atraso por meio dos gestores que dão às costas para a ética por temerem a impopularidade do projeto. Diante disso, acabam adiando a votação do tema que propiciaria à perda de votos nas próximas eleições.

  A legitimidade da proposta deveria ser tratada com urgência e de forma imediata. Porém, ela retrata uma falha que acarreta uma revolta de uma população específica: os empregados que necessitam de uma aposentadoria especial. A nulidade da mesma gerou uma grande polêmica, o que propiciou ainda mais o atraso.

 Tal panorama projeta uma certa ignorância e a falta de senso crítico da sociedade no âmbito da expectativa de vida maior, correlacionada à mudança da idade mínima da aposentadoria. Informações sobre a reforma devem ser impostas no ambiente de trabalho o mais rápido possível para que o rombo não se torne cada vez maior e todo o trabalho e contribuição do INSS se torne em vão.

  Autora: Maria Estela da Costa Azevedo. Aluna do Centro de Escrita Regina Magalhães.

 

 Tema: A Previdência no Brasil está de cabelos brancos.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *