A verdadeira evolução

Postagem : 19 de setembro de 2014

A problemática racial ainda é uma questão atual no Brasil. O país que aboliu mais tardiamente a escravidão, dentro do continente americano, ainda carrega a herança do preconceito.

Apesar de já completados 126 anos da Lei Áurea, situações de discriminação racial continuamente podem ser notadas. Um exemplo claro disso, foi o caso do goleiro Aranha (apelido), que foi xingado de macaco por torcedores do Grêmio. É importante comentar que a injúria relativa à raça está contida no Código Penal que prevê de um a três anos de prisão. Também, na Constituição Federal de 1988, em seu artigo 5º, diz que: “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza.”

É importante relembrar que diversos artistas e pessoas públicas, ao longo da história mundial, manifestaram-se sobre esse assunto e, por meio de críticas e de ações sociais, deixaram o legado da inclusão social diante do preconceito racial. Alguns deles foram: Jean Baptista Debret (um pintor do século XIX), Martin Luther King (um pastor norte-americano) e, Nelson Mandela (um político africano).

Tudo isto leva a crer que a luta pela igualdade não pode parar. Ao contrário, as pessoas devem se espelhar naqueles que cumpriram o seu papel e buscaram realizar os seus sonhos de liberdade. Todos os cidadãos evoluíram da mesma espécie, portanto, não convém que se mantenham equivocados. Dessa forma, as demais instituições como a família, a escola e a Igreja devem também ajudar na formação da sociedade, para que todo indivíduo seja íntegro e sem preconceitos pois, só assim, os indivíduos poderão evoluir de verdade.

Thaís Souza Miranda Vasconcelos. Vestibulanda.

Tema: Que desafios os negros, no Brasil, enfrentam em relação à inclusão social?