Alienação tecnológica

Postagem : 10 de setembro de 2018

É indubitável que a sociedade, em geral, está mais alienada devido às novas tecnologia. As crianças e os jovens estão tendo um contato muito precoce com os celulares, causando um déficit na aprendizagem e, assim, trazendo à tona a interpelação: até que ponto os pais vão deixar que essa modernização prejudique seus filhos?

 

A terceira Revolução Industrial caracterizou-se pelos avanços tecnológicos, com a criação de telefones celulares e de computadores. Desse modo, a rotina das pessoas tem tido forte influência dessas inovações. Contudo, as comunidades, em geral, não as usa de maneira moderada e, gradativamente, estão afetando a educação e a socialização dos mais novos no âmbito estudantil.

 

O fato é que os estudantes contemporâneos possuem uma pedra no meio do caminho, como dizia o poeta Carlos Drummond de Andrade. Sob esta afirmação, é interessante lembrar que a França vai concretizar um projeto no qual os alunos estarão proibidos de usufruir aparelhos eletrônicos no ambiente escolar. Entretanto, em Nova York, os pais reclamaram sobre a dificuldade de entrar em contato com seus filhos sem essas tecnologias.

 

Partindo desses pressupostos, vê-se que o uso dos celulares pode delimitar a aprendizagem e a alienação dos jovens. Dessa maneira, o Ministério da Educação deve fomentar leis, para que se faça  necessária a proibição de tecnologias em salas de aula. Além do mais, é importante que os próprios pais aconselhem seus filhos sobre a importância de utilizá-las com moderação. As escolas precisam, de maneira análoga, realizar projetos incentivando os estudantes a lerem um livro e socializarem mais os alunos, para que esta forte tecnologia não envolva, totalmente, a vida dos estudantes contemporâneos.

 

Autora: Isabella Pessanha. Aluna do Centro de Escrita Regina Magalhães.

 

Tema: A proibição do celular na escola é uma proteção pedagógica?