Carência trágica

Postagem : 29 de setembro de 2018

O Brasil não satisfeito em queimar o seu futuro, queima o seu passado. O descaso com a cultura brasileira é incontestável. Do mesmo modo que faltam investimentos em educação, os gestores falham em relação ao dever de garantir a história mundial para a população.

Certamente, os interesses públicos nacionais, quase sempre, não se relacionam às necessidades dos cidadãos. O incêndio que ocorreu no Museu Nacional do Rio de Janeiro chocou o mundo. A instituição sofria com a falta de verba, cujo valor recebido não era capaz de suprir as manutenções, pois era usado apenas nos salários dos funcionários. Ainda merece atenção aos itens perdidos, pois não prejudica apenas a cultura brasileira, já que o acervo contava com objetos da arte greco-romana e peças de paleontologia.

Por outro lado, é preocupante a constatação de que os alunos brasileiros podem levar mais de dois séculos para atingir o índice de leitura dos alunos pertencentes aos países desenvolvidos. O fato é que a educação é a coluna vertebral de um país. O Brasil está carente de uma política que defenda a educação para o presente e o futuro da sociedade. Isso evidencia a falta de interesse pela docência e a educação depende de mestres especializados e interessados, pois sem eles, não haverá a evolução cultural dos alunos.

Frente ao exposto, entende-se que é inadmissível silenciar sobre a negligência educacional presente na sociedade brasileira. Neste sentido, é necessário investir em projetos voltados para a cultura e a educação no país. Cumpre lembrar também sobre a importância da preservação dos museus, para que a tragédia ocorrida não volte a queimar as riquezas mundiais e a cultura nacional.

 

 

Autora: Fernanda Escocard. Aluna do Centro de Escrita Regina Magalhães.

 

Tema: Negligências na coluna vertebral de um país: a cultura.