Diálogo social

Postagem : 22 de junho de 2012

Os relacionamentos são vitais para a sobrevivência do planeta. Diante disso, é válido refletir sobre os envolvimentos sociais desenvolvidos, no mundo contemporâneo, além das relações humanas estabelecidas com o meio ambiente e as consequências das ações antrópicas realizadas nele.

Sabe-se que a aceleração nas relações intrapessoais promovida pelo avanço dos meios de comunicação tem colaborado para a efemeridade das mesmas. Nesse contexto, destaca-se o papel da mídia e seu poder de influência sobre os indivíduos. Em verdade, tal quadro promove uma situação preocupante, uma vez que os atuais veículos de informação divulgam ideais que valorizam o individualismo e o consumismo voraz, em detrimento da preocupação com o próximo e com o planeta. Paralelamente, aos
princípios da globalização, as pessoas tornaram-se tão conectadas a si mesmas que acabaram por se afastar de outros indivíduos, através do estabelecimento de relações sociais, cada vez mais impessoais.

Sob o mesmo ponto de vista, vale ressaltar a necessidade de maior cuidado dos cidadãos com o ecossistema. Nesse contexto, observa-se a importância da Rio+20, um encontro de países, no qual serão discutidas medidas que visem suavizar os efeitos do homem sobre o ambiente. João Cabral de Melo Neto afirmou que “Um galo sozinho não tece a manhã: ele precisará sempre de outros galos”. Diante disso, observa-se a relevância da coletividade na garantia da sobrevivência dos recursos naturais, que são essenciais para o desenvolvimento do país e para o bem estar de seus cidadãos.

Em síntese, é necessário que valores morais, como gentileza e o altruísmo, sejam mais cultivados entre as pessoas, a fim de desenvolver um diálogo social mais profundo e o
aperfeiçoamento da interligação pessoal. Além disso, é importante que a mídia seja uma ferramenta utilizada também para a propagação do conhecimento e da conscientização social. Desse modo, será possível desenvolver maior senso crítico e uma cultura política mais aprofundada, entre as pessoas, contribuindo assim, para um país mais próspero e ético.

22. Idade: 17 anos. Vestibulanda.