Direitos Invioláveis

Postagem : 12 de julho de 2013

É evidente que a extensão da Internet colabora para a comunicação da sociedade, porém há alguns riscos sobre o poder concentrado nas mãos de um único país. O mega-aparato virtual de espionagem é visto como uma possível ameaça à democracia.
Um norte-americano, chamado Edward Snowden assumiu a responsabilidade pelo vazamento de informações sigilosas dos Estados Unidos, pois há uma década, estava inserido em várias empresas de inteligência americana. Ficou evidente a ânsia dos Estados Unidos para controlar o poder, sem se lembrar de que o mundo atual é globalizado.

Por outro lado, há quem concorde com a vigilância de chamadas telefônicas e dados pessoais na Internet, com o objetivo de evitar o terrorismo. Porém, vale lembrar que, ao entrar para uma empresa, assina-se um contrato de vigilância sobre estratégias e informações secretas. É importante assinalar ainda que, a partir do momento em que Edward revelou estes dados, violou os termos do documento secretos.

Esse programa de espionagem secreta supera todas as fronteiras legais e morais. A Constituição brasileira prevê como crime, a violação da intimidade e da vida privada. Logo, não é plausível que um país interfira nos direitos individuais de uma sociedade sem respeitar suas leis. Não é porque os terroristas usam métodos imorais que os Estados Unidos devem fazer o mesmo.

Júlia Nolasco Cerqueira