Educação para cidadania

Postagem : 29 de outubro de 2017

A resiliência é uma das mais importantes qualidades que o ser humano pode ter. Podendo ser definida como a arte de renascer das cinzas, a resiliência é de importância vital em todos os segmentos da vida. Contudo, ser resiliente pode ser uma tarefa bem difícil, dada à complexidade do mundo atual.

Uma das principais características da sociedade contemporânea é a hiperglobalização. O mundo é extremamente conectado e as informações se difundem com uma velocidade assustadora. Paradoxalmente a toda essa conectividade, o mundo também vive sob grande tensão, com muitos conflitos e violências. Pode-se destacar a busca por dinheiro e como a principal causa de conflitos no mundo, a ganância e o materialismo dos grandes vilões da sociedade atual.

O líder rebelde, Nelson Mandela, é um exemplo da importância da resiliência.  Mandela lutou contra o “apartheid”, isto é, regime de segregação racial na África do Sul, passou mais de vinte anos preso e acabou se tornando presidente do país, vencendo o autoritarismo e o preconceito da época. A resiliência também é importante na vida profissional, dada à grande competitividade do mercado de trabalho e dos relacionamentos interpessoais, já que a efemeridade das relações é uma característica da sociedade moderna.

Portanto, pode-se depreender que a resiliência é de difícil exercício na sociedade atual, mas totalmente necessária em todos os aspectos da vida. Na ótica de Nelson Mandela, “A educação é a arma mais poderosa do mundo”. Desse modo, a educação deve ser não somente conteudista, mas uma ferramenta para exercer a cidadania e a resiliência neste admirável mundo novo.

 

Autor: Caio Sarmet. Aluno do Centro de Escrita Regina Magalhães.

 

Tema: Tema: Como ser resiliente neste complexo e, ao mesmo tempo, admirável mundo novo?