Equilíbrio Emocional

Postagem : 22 de abril de 2013

Os relacionamentos interpessoais são sempre complexos. Por um lado, as singularidades dos sentimentos criam barreiras, muitas vezes, intransponíveis. Por outro lado, é preciso um conhecimento profundo de si mesmo antes de iniciar uma paixão.

Segundo o poeta chileno, Pablo Neruda, o amor é como um espelho, isto é, precisa ter reflexo. Com isso, não há dúvida de que é um sentimento que precisa ser correspondido para que exista. Um bom exemplo foi a relação entre o escultor francês Auguste Rodin e sua assistente Camille Claudel, que foi corroída pela competitividade e acabou definitivamente.

É preciso considerar ainda, que nenhum relacionamento amoroso pode ser baseado na infidelidade. Na obra, ” Dom Casmurro” de Machado de Assis, Bentinho suspeitou da infidelidade de Capitu para com ele e esta temática da traição rompeu o casamento. Partindo dessa abordagem, é possível observar que o alicerce das relações interpessoais é a confiança.

Com base nesses fatos, vê-se que o amor é mais que um sentimento simples, é um turbilhão de emoções. Por isso, vale seguir o que Clarice Lispector sublinha: ” Não procure alguém que te complete. Complete-se a si mesmo e procure alguém que te transborde!” Convém ressaltar então, que é necessária a valorização própria e a auto-estima, para que haja o conhecimento de si e o equilíbrio emocional antes de se entregar a uma relação.

Igor Gantos do Amaral Quintanilha. Pretende cursar Direito. Tem 15 anos.