Esperança gera mudança

Postagem : 27 de novembro de 2015

O mundo em que se vive evoluiu de forma estupenda e possui muitos avanços tecnológicos e humanos. Em contraponto, essa evolução acarretou problemas sociais e políticos que são responsáveis pela instabilidade humana vivida na atualidade. É preciso ter em mente que esses obstáculos poderiam ser mudados, caso existisse maior controle e esperança por parte da sociedade civil e também das autoridades do novo planeta.

Sabe-se que a partir de meados do século XVIII, com a Revolução Industrial, aumentou muito a poluição do ar. Desde esse momento, o ser humano teve que conviver com o ambiente poluído e com todos os prejuízos advindos deste progresso.

Deve-se reconhecer também que a discriminação vista nas imigrações atuais é desumana e evidencia o individualismo e o sentimento capitalista dos cidadãos do Planeta Terra, em que falta cidadania e misericórdia com outras raças. É necessário refletir sobre o antagonismo de se possuir a tecnologia e o avanço suficiente para descobrir outro planeta que, talvez seja habitável e não se ter competência o suficiente para mudar os problemas da própria Terra.

O fato é que, se o exoplaneta, isto é, o planeta rochoso, que foi descoberto e possui grandes chances de haver vida realmente puder ser habitado, grandes mudanças poderão ser feitas, no que se diz respeito à política, por exemplo. É evidente que a corrupção existente no Brasil é um problema que já deveria ter sido evitado há anos. A falta de ética no país gera ausência de otimismo e isso não deve ser levado para o novo planeta.

Em linhas gerais, não é fácil mudar o contexto, em que se vive, mas é preciso ter esperança do verbo esperançar e não do verbo esperar. É necessário que haja luta para que se chegue pelo menos próximo ao mundo ideal. Na ótica de Maomé, líder religioso e político árabe: “A verdadeira riqueza de um homem é o bem que ele faz neste mundo”. Diante disso, no planeta descoberto, não deveria haver falta de ética, mas os indivíduos poderiam ser bons e, assim, deixariam de exercer a corrupção. Dessa forma, os problemas e as instabilidades da Terra deveriam ser evitados, ao máximo em outro ambiente, caso haja vida, mas sempre com o uso da esperança.

Letícia Alves Fagundes. Vestibulanda.