Falta de valorização da arte

Postagem : 7 de outubro de 2016

No Brasil contemporâneo, vemos que, em verdade, grande parte da população não valoriza a arte. Porém, é por meio dela que entendemos mais a história e a política das épocas. A arte brasileira não é vista como um conteúdo importante, mas sendo interpretada como algo secundário. A falta de incentivo nas escolas e familiar é um dos principais fatores que ocasiona essa deficiência cultural nas crianças.

O preconceito da arte não surgiu atualmente, mas vem desde o Império quando o ensino artístico era considerado apenas um adorno. Há pintores impressionantes, como Pablo Picasso que retratou um dos horrores da Segunda Guerra Mundial na pintura “Guernica”.Certamente, por meio da arte, entendemos mais a história e a política. O poeta Castro Alves retratou, em um dos seus poemas, a questão da escravidão no Brasil, chamado “Navio Negreiro”. Ele disse ‘‘Senhor Deus dos desgraçados! Dizei-me vós, Senhor Deus! Se é loucura… se é verdade  Tanto horror perante os céus”.

É importante o que disse também o presidente do Conselho Municipal de Política Cultural: “Não adianta mostrar uma obra de arte para pessoas que não têm como apreciá-las’’,  mostrando uma visão de que o brasileiro não entende arte. Em conclusão a esses fatos, vemos que a família, a escola e o Estado devem incentivar mais as crianças sobre a arte. Para que ela seja valorizada, é importante modificar o pensamento da sociedade para que a arte não seja considerada uma cultura secundária.

Autor: Pedro Henrique Ganthos. 12 anos. Aluno do Centro de Escrita Regina Magalhães.

Tema: Qual é a relação do brasileiro com a arte?