Jovens infratores

Postagem : 13 de maio de 2013

Uma parcela dos menores do Brasil escandalizam a sociedade. O entendimento é de que a criminalidade nessa faixa etária rompe os preceitos pacíficos, deixando a população de joelhos diante da frieza e da barbaridade.
A sociedade brasileira tem sofrido constantemente com os reflexos da violência. Os jovens brasileiros, cada vez mais, têm aumentado sua parcela na participação dos crimes no país. Por isso, a redução da maioridade penal faz-se necessária, já que os menores de 18 anos são os principais mandantes de crimes que ocorrem nas cidades brasileiras. Um exemplo foi o caso da turista norte-americana violentada em um transporte coletivo irregular. Diante disso, é importante refletir sobre a punição adequada a estes jovens infratores.

A falta de assistência aos detentos menores de idade, torna a índole criminosa, ainda pior, ao serem soltos das casas de detenção. É importante avaliar ainda, que estes jovens vivem à margens da sociedade e com a falta do apoio familiar e governamental formam-se jovens desinformados e excluídos do seu papel social.

Portanto, confirma-se que o governo deve investir nas casas de detenção, profissionalizando estes jovens, tornando- os aptos a serem inseridos socialmente. Como sublinha o filósofo Rosseau: “Todo homem nasce bom, a sociedade é que o corrompe.”. Sendo assim, com a assistência da família, das instituições de ensino religiosa e, principalmente, do Estado, os índices de violência poderão diminuir e a qualificação dos jovens, antes desamparados, certamente aumentará.

Larissa Paes Retameiro. Vestibulanda.