Legado de caráter

Postagem : 6 de setembro de 2015

A comunicação é e foi, ao longo de toda a humanidade, um recurso relevante para os relacionamentos. No entanto, trata-se de uma ferramenta que sofreu sempre transformações graças à evolução dos estudos do homem.

Na sociedade atual, em que há muitas opções de lazer e recreação, os que leem são poucos. Observa-se que as livrarias estão fechando e há os desejosos de abolir, gradativamente, o livro e substituí-lo por sua forma digital e o mesmo acontece com a escrita manual.

A Finlândia, por exemplo, que está em primeiro lugar nos índices mundiais de educação e nas primeiras posições de IDH – Índice de Desenvolvimento Humano decidiu abolir a caligrafia do currículo nacional a partir de 2016. Na visão do Conselho de Educação finlandês, os alunos devem se adequar ao mercado de trabalho, que se encontra hoje totalmente digital.

No ato da escrita manual, ficam ali presentes, os rabiscos do autor. Trata-se do retrato do processo criativo e representa a alma da pessoa. As palavras tecladas são muito frias e limpas, sem sentimentos e, em geral, sem erros, diante da facilidade dos corretores automáticos. Não mostra a personalidade, nem os equívocos cometidos do autor.

Sem dúvida, o século XXI é um momento hipermecanizado. A atenção deu lugar à agilidade. Logo, as pessoas devem adaptar-se às novas tendências, pois elas resultarão em vantagens importantes, como a facilidade. Todavia, não é racional perder, totalmente, um legado de caráter e de ideias a favor de uma realidade sem emoção e aventura.

Alice Martins Ribeiro. Vestibulanda.

Tema: A escrita é um código de comunicação determinado pela sociedade e deve obedecer às regras para ser compreendida por pessoas em lugares e épocas diferentes.