Mulher na sociedade moderna

Postagem : 30 de setembro de 2015

A importância da mulher na sociedade moderna é algo extremamente significativo para o avanço da humanidade. Por outro lado, os crimes bárbaros, como estupro e violência sexual ainda são cometidos por uma série de cidadãos de virtudes machistas.

Na Antiguidade e, até durante o século XIX, o homem era o responsável por sustentar a família e trabalhando, conseguia colocar dinheiro em sua residência. Entretanto, a mulher assumia a posição de dona de casa, tendo as funções domésticas e a preocupação de educar suas crianças. A consequência disso era um sobrepeso aos custos masculinos, que assumiam o compromisso de pagar as contas, comprar alimentos, dentre outros serviços, que quase sempre era longe de seu lar.

É importante que se saiba que as reivindicações feministas pela igualdade dos gêneros aconteceram em diversas revoluções pelo mundo. Há relatos de que cidadãs estiveram em conflitos, como a Primeira e a Segunda Guerra Mundial e, diante de alguns combatentes, transvertiam-se de militares para não serem reconhecidas.

No Brasil, esposas ajudaram seus maridos, durante a Revolução Constitucionalista de 1932, no estado de São Paulo, batalhando pela democracia e por direitos iguais. Sabe-se que Getúlio Vargas, presidente do país, durante este período, construiu a redemocratização do país com a criação do Estado Novo de 1934. Entre as leis, foi concebido o direito a voto às mulheres. Era o começo da mudança de um conceito pré-estalecido.

Pode-se afirmar, sem receio de errar, que o gênero feminino conseguiu espaço, no mercado, devido aos seus esforços em busca de mudança. O fato é que, com mais a igualdade de gênero, pais e mães colaboram, atualmente, com a divisão justa para se manter o equilíbrio de um grupo familiar. Entretanto, a rotina e o desgaste dos empregos, acarretaram a necessidade de babás para a criação dos filhos do casal.

Por tudo isso, entende-se que todos devem as respeitar as mulheres e transformarmos a sociedade, em que vivemos, em um universo humanitário, sem violências e discriminações. Vale as palavras do líder pacifista indiano, Mahatma Gandhi: “A única revolução possível é dentro de nós”. Por tudo isso, devemos lutar, por direitos iguais, acabando com o preconceito para convivermos de forma harmoniosa com todas as pessoas. Mesmo diante das diferenças existentes, podemos uni-las, para que todos possam usufruir dos mesmos bens de maneira justa para todos os seres humanos.

Lucas Mendonça. Vestibulando.

Tema: Quais as atuais possibilidades de uma melhor convivência e integração com o gênero feminino?