O jovem nas ruas

Postagem : 15 de julho de 2014

O voto é um importante direito de todo cidadão brasileiro e as eleições serão um dos momentos mais esperados do ano de 2014. Diante disso, vale a pena destacar que os jovens não têm dado valor a esse grande poder que está em suas mãos.

Sob essa ótica, deve-se levar em conta que o voto, antes dos 18 anos, é facultativo e percebe-se que muitos ainda não querem exercer esta opção, pois apenas 25% dos jovens entre 26 e 18 anos tiraram o título de eleitor. Mesmo com grande insatisfação, alegam que preferem protestar, pois não acreditam nos atuais candidatos.

Muitos jovens, por conta da elevada descrença nos candidatos, preferem agir, por meio das redes sociais, lançando campanhas contra o atual governo. Face a este panorama, pode-se observar que a juventude está se tornando ciberativista e procurando meios para expressar as suas opiniões sem ao menos sair de casa.

Por isto, observa-se que esta geração se preocupa sim, com o futuro da nação, mas prefere não estar ainda frente às urnas. Com isso, pode-se dizer que para mudar o Brasil, é preciso o auxílio das escolas, da Igreja e de outras instituições, que convivem com este jovem atual, para que por meio delas, possa ser incentivado a exercer este importante direito de cidadania e fazer ressurgir uma sociedade que lute, verdadeiramente, por ordem e progresso.

Larissa Granja. Vestibulanda.