O tempo da borboleta

Postagem : 8 de novembro de 2017

Resiliência é a capacidade de se adaptar e se reinventar diante de situações adversas. Como se sabe, a sociedade está em constante mudança, desde sua origem, principalmente, quando o assunto é estilo de vida e modo de pensar. Diante disso, é evidente que ser resiliente é uma característica fundamental a sobrevivência humana.

A teoria da seleção natural defendida por Darwin afirma que os indivíduos com capacidade de se adaptar têm mais chances de sobreviver diante das condições de vida alteradas no meio em que habita. Assim é com o homem que atualmente observa uma sociedade hiperconectada e em constante modificações de ideias, valores e atitudes em uma velocidade admirável.

Dessa forma, a sociedade tem enfrentado muitos dilemas, nos quais o novo tem entrado em conflito com o antigo. Ao longo da existência humana, muitas gerações já se depararam com esse choque de ideias. Portanto, a pergunta que se faz é: como contornar esse tipo de situação?

Historicamente, a Rússia é um exemplo de uma sociedade inteira que precisou se reinventar. O conflito ideológico enfrentado pela antiga União Soviética era enorme e relatos de pessoas mostram como foi difícil o momento de transição. Inicialmente, houve estranheza, mas com paciência, a população pôde analisar os fatos e compreender seu novo contexto social e econômico.

Por todas essas observações, fica evidente a necessidade de aceitar o novo e permitir que os modelos antigos saiam de cena. A melhor e menos dolorida maneira para que isso ocorra é permitir que algo novo nasça, sem que haja imposições. Além disso, renascer também faz parte. Afinal, aquilo que envelheceu traz consigo sabedoria, pois enfrentou o tempo de maturação, assim como a famosa história da lagarta em seu casulo que dá origem a uma bela borboleta.

 

Autora: Maria Eduarda Araújo Ribeiro. Aluna do Centro de Escrita Regina Magalhães.

 

Tema: Como ser resiliente nesse complexo e, ao mesmo tempo, admirável mundo novo?