Planos de Governo

Postagem : 9 de junho de 2012

Ter um trabalho dignifica o homem. Diante dessa afirmativa, é importante notar o desequilíbrio financeiro na zona do euro e sua repercussão em todo o mundo. Além disso, o Brasil apresenta paradoxos socioeconômicos que podem levar dificuldades ao país a curto prazo.

Assim como a crise liberal de 1929, nos Estados Unidos, a Europa enfrenta, no século XXI, uma situação financeira delicada que está elevando os níveis de desemprego, em especial, entre os jovens. A economia europeia procura minimizar os efeitos de uma profunda recessão, fato que afeta, não só os países europeus, mas também todo o mundo, inclusive o Brasil.

Diante desses pressupostos, vê-se que o Brasil procura se defender diminuindo impostos, aumentando o consumo entre as classes mais baixas e preocupando-se com as ofertas de emprego, a fim de ascender a classe D, assim como o ex-presidente Lula já havia feito. Por outro lado, vemos um país que ainda guarda vestígios da escravidão, em especial, em fazendas isoladas, com alto índice de insalubridade para seus trabalhadores.

É inegável que o Brasil deve se fortalecer para enfrentar essas e outras crises e um dos meios mais eficazes é através da educação. Nota-se ainda que muitas escolas do ensino público, tanto em nível superior, quanto em nível básico, apresentam grande defasagem na capacitação profissional. É preciso uma mudança rápida, nos planos de governo nacional, para evitar a necessidade de buscar mão-de-obra qualificada fora do país.

Rodrigo Freitas da Silva Alvarenga (vestibulando)