Política de Transporte

Postagem : 7 de setembro de 2013

Os meios de transporte são essenciais para se obter uma qualidade de vida eficiente. É importante mencionar que, no Brasil, a mobilidade humana é precária e pode acarretar várias doenças. Sabe-se que os países desenvolvidos, especialmente, os escandinavos, preocupam-se com os meios de locomoção, o que os levou aos primeiros lugares no Índice de Desenvolvimento Humano IDH.

As doenças são as principais preocupações relacionadas ao meio de transporte brasileiro, entre elas, as cardiovasculares e as respiratórias, adquiridas por meio da poluição atmosférica. Além disso, com o aumento do Imposto dos Produtos Importados IPI, a circulação de carros aumentou drasticamente no Brasil, porém não na mesma proporção fizeram as ruas. O resultado disso, vê-se no engarrafamento de veículos nas avenidas.

Por outro lado, nos países escandinavos, onde o número de ciclistas é maior do que o de motoristas, o risco de doenças causadas pelo transporte é quase nulo. As pessoas preferem andar a pé ou de bicicleta, além do meio de transporte público ser eficiente e rápido.

A prevenção não está somente, nas mãos do sistema de saúde, mas nas boas políticas governamentais. As autoridades precisam criar alternativas de transporte público de qualidade, assim como espaço seguro para pedestres e ciclistas. É fundamental não reduzir o debate apenas à questão das tarifas. O momento é também de discutir a qualidade e a eficácia do sistema de transporte.

Júlia Nolasco Cerqueira. Pretende cursar Medicina.