Proibição necessária

Postagem : 7 de setembro de 2018

A proibição atual dos “smartphones” nas escolas tem como função proteger os alunos do aprisionamento das redes sociais. As crianças estão perdendo a sua infância para essas parafernálias tecnológicas, de tal modo que não interagem um com o outro, ficando presas ao seu próprio mundo. Além disso, o avanço tecnológico nos últimos anos resultou na facilidade e no auxílio da comunicação, no dia a dia, entretanto, acabou afastando os jovens da realidade.

O efeito que o uso do celular causa nos adolescentes é o mesmo que o chocolate ao influenciar o humor, em que um pouco é bom, mas em grande quantidade pode ter consequências. O pó de cacau presente na barra de chocolate possui um aminoácido que atua indiretamente no cérebro, nos níveis de serotonina, causando a deflagração de sensações de satisfação e de felicidade. Porém, o consumo excessivo pode trazer consequências, como o sedentarismo, mudanças de humor e sensação de abstinência. São por estas e outras razões que devido ao exagerado uso das tecnologias, a França interferiu no sistema educacional, proibindo a utilização de celulares nas escolas.

Não é surpreendente que jovens entre 12 e 17 anos possuam um “smartphone”, já que a presença destes em sua vida começou cedo, por meio dos pais, que o utilizava para trabalhar ou para o lazer. Devido a este fato, a França irá impor uma proibição total à utilização de aparelhos tecnológicos nas escolas, com a finalidade de obter um avanço na educação. Um estudo da London School Economics, publicado em 2015, afirma que as escolas que proibiram o celular tiveram melhora de 6,4% nos resultados dos exames.

É óbvio que deveria existir certa ética comum quanto ao uso do celular. Deste modo, as escolas com seus gestores devem restringir o uso dessas ferramentas tecnológicas, para que possam garantir uma proteção pedagógica, além de uma melhor educação. É importante, inclusive, que nas famílias, principalmente, os pais imponham limites, desde a infância de seus filhos, para que melhorem a interação com o mundo, a saúde mental e, consequentemente, a vida escolar.

 

Autora: Polyana Grain Paes Rodrigues. Aluna do Centro de Escrita Regina Magalhães.

Tema: A proibição do celular nas escolas é uma proteção pedagógica?