Relações afetadas

Postagem : 28 de setembro de 2015

As mudanças climáticas das últimas décadas mostram ao homem as consequências de suas ações. Impossível não se alarmar com as altas temperaturas, as secas hiperbólicas e a redução da biodiversidade do planeta. Logo, torna-se imprevisível o futuro da Terra.

Diante desse contexto, a espécie humana evolui de forma paradoxal. Enquanto cria métodos para viver mais e melhor, corroem-se enormes áreas vegetais essenciais para sua vida. Uma das maiores vítimas, a Floresta Amazônica, tão importante com as suas árvores, que renovam o ar do planeta, já apresenta uma gigantesca área devastada. Com isso, o aquecimento global, caracterizado pela elevação da temperatura do planeta e suas consequências ameaçam a vida no globo.

A partir dessa ótica, o mundo começa a sair do transe capitalista e enxergar seu estado febril. A Conferência de Paris, que ocorrerá, neste ano, demonstra a preocupação de sociedade com a situação do planeta. Carente de cuidados, a natureza já faz alardes ao homem que precisa de atenção. Agora, com assustadoras previsões, o ser humano concorda com Thomas Hobbes e ratifica ser seu próprio lobo.

Dessa forma, são necessárias medidas que colaborem para a redução do desmatamento, da liberação de gases do efeito estufa e da preservação dos recursos. Deve também ser fomentado o desenvolvimento de formas viáveis para a reutilização da água e do solo e para a utilização de energias renováveis. Assim, a vida no planeta poderá se prolongar e o mutualismo entre a natureza e o ser humano ser reestabelecido.

Gabriel Motta Guimarães Maciel – 18 anos. Vestibulando. Aluno do Centro de Escrita Regina Magalhães.

Tema:  A anomalia climática atual precisa de um olhar mais cuidadoso ao planeta Terra.