Sem desculpas

Postagem : 13 de junho de 2011

Ver a charge animada, com Maurício Ricardo, no endereço:

Com tantas oportunidades, senhor Palocci, pensava continuar ministro-chefe da Casa Civil, fazendo a multiplicação, não dos pães, mas de seu patrimônio? Médico, prefeito, consultor, deputado e ministro, o que mais desejava do poder?

Senhor ex-ministro, não é demais rever a biografia do último presidente da República Velha, Washington Luís. Na época, há pouco mais de 50 anos, lembrava a todos os brasileiros e brasileiras: “Governar é abrir estradas”. Não só as pavimentadas, com asfalto, doutor, mas as da ética e as do respeito ao povo.

Um país que acredita em seu crescimento, ou melhor, que é a sexta economia do planeta, esperava do senhor mais cumplicidade e cidadania. Esta foi a sua colaboração? Abrahan Lincon fez uma profecia: “Se quiser pôr a prova o caráter de um homem, dê-lhe o poder”. E agora, o senhor sai sorrindo, dá às costas e tudo bem? Estava certo da impunidade? Ou pretendia gerenciar paralelamente o público e o privado com o poder que recebera? Nada o inquietou, na saída, com honras e glórias em tom de “Vai com Deus”? Infelizmente, não ouvi: “retorne e preste contas”.

Em sua cadeira, agora esta sentada, à mão direita, da presidente Dilma Rousseff, a não só bonita e carismática, Gleisi Hoffmann, com um curriculum invejável de eficiência e eficácia, mas que tem nariz empinado e fama de mão de ferro e ouvidora dos mais aflitos do país.A expectativa é de que o senhor não tenha deixado, no ambiente de trabalho, o vírus da irresponsabilidade administrativa, o olhar e o sorriso dissimulados de Capitu. Sem desculpas, Palocci!