Superar sentimentos

Postagem : 30 de novembro de 2012

Uma das mais peculiares características do ser humano é a de priorizar-se diante dos demais. Esse traço é evidente em toda a história da ação humana.

É bem ilustrativo remeter-se ao período da Ditadura Militar brasileira. Nessa época, viu-se o individualismo conduzir as atitudes dos militares. Eles reprimiam, censuravam e torturavam em busca da manutenção do poder em suas mãos. Vale registrar ainda, que esse traço se mantém, pois ex-ditadores, que hoje se encontram em cargos políticos ou públicos não permitem a execução do
projeto da presidente Dilma Roussef, chamado Comissão da Verdade. Dessa forma, querem tirar o direito da população de ter conhecimento sobre os fatos dessa época, porque não querem sofrer as conseqüências de seus atos egocêntricos.

Diante desses pressupostos, outro quadro evidente é a ação do Quarto Poder, a mídia. Sabe-se que deveria ser um veículo de informação e cultura, mas manipula a sociedade por interesses individuais. Esse viés indica a presença do hipercapitalismo e seus preceitos se expandindo para dominar a opinião pública e levá-la ao hiperconsumismo e ao hiperindividualismo. Isso beneficia apenas às grandes corporações que utilizam esses meios, para suas necessidades privadas em detrimento das públicas.

É evidente que o egoísmo é irracional, pois ao final, não traz beneficios. Seria fundamental buscar o pensamento a longo prazo, para que se enxergue a vantagem da união e do bem para a coletividade. É necessário ainda acreditar que a ética e a moral podem prevalecer diante dos anseios individuais. É importante tolerar e amar os que não alcançaram o equilíbrio sobre o egoísmo, para que o alcancem pelos exemplos dos mais generosos.

Karina Salgado Soares deAlbernaz. Pretende cursar Medicina.