Tecendo a manhã

Postagem : 24 de junho de 2012

A convivência interativa é vital para uma sobrevivência com cidadania. Diante disso, vale lembrar os conflitos políticos por interesses e as alianças proveitosas formadas pelo
coletivo.

Recentemente, as mídias ressaltaram a indisposição da Alemanha com os países europeus em profunda crise. Angela Merckel, a chanceler alemã, não cogita dialogar com os PIIGS, isto é, Portugal, Itália, Irlanda, Grécia e a Espanha, ameaçando assim, acabar com o bem estar social destes países. Tal perspectiva evidencia que viver o coletivo não é uma premissa essencial para certos países centrais. Porém, João Cabral de Melo Neto nos alerta que “Um galo sizinho não tece a manhã ” e que se precisa uns dos outros para promover o avanço da sociedade.

Um exemplo de cordialidade foi o povoado de Canudos, que marcou a história do Brasil, pela harmonia de suas famílias, em prol de um ideal social: boa convivência. Da mesma maneira que Antônio Conselheiro liderou os cidadãos, para que eles fossem proveitosos, o país em foco, pode se juntar para levar à excelência de todos os seus filhos.

Em síntese, cabe a todo cidadão se voltar para o público, em detrimento do privado, sem se importar com a etnia, a relação partidária ou a ideologia. Capacitando brasileiros e atando suas mãos, teceremos o brilho e o orgulho do futuro do Brasil.

Emília Paes (Vestibulanda)