Transformações Sociais

Postagem : 13 de agosto de 2012

Na década atual, são visíveis as transformações no comportamento social. É inegável que as pessoas integrantes da classe C, no Brasil, têm hoje um maior poder aquisitivo, logo, é inevitável que ocorram mudanças para atingir essa parte privilegiada da população.

Partindo desses pressupostos, percebe-se que a mídia está totalmente voltada para a classe C. Existem empresas, planos de “marketing” e, até mesmo, institutos de pesquisa exclusivamente dedicados a investigar as preferências dessas pessoas.

Observando o que foi exposto, entende-se que todo esse interesse repentino por essa nova classe emergente é totalmente econômico. Desse modo, essa parcela da população está sendo alvo de tentadoras ofertas parceladas de produtos e que, por falta de senso crítico, acaba se endividando cada vez mais.

É importante sublinhar ainda, que o grande motivo dessas mudanças é a crise europeia atual. Para tentar fugir desse abalo econômico, a melhor saída é o estímulo ao consumo. Assim, com o aumento do poder de compra da classe C, o governo tenta aumentar as possibilidades de aquisição de produtos por estas pessoas para, desse modo, alavancar ainda mais a economia nacional.

É preciso destacar que, sem dúvida, a classe C é a celebridade do momento. Entretanto, não é necessário lente de aumento para perceber que, apesar de maior poder aquisitivo, essas pessoas ainda vivem em más condições sociais, com precário acesso à educação e à saúde. Então, o país deve investir nas escolas e nos hospitais, além de fazer melhorias na infra-estrutura. Desse modo, os integrantes das classes sociais mais baixas terão melhores condições de vida e o Estado irá, ao mesmo tempo, melhorar sua economia e formar cidadãos, obviamente, com grande senso crítico.

Tiago Seiki Gushiken Petrucci (17 anos)